Sustentabilidade e o Ensino Colaborativo na Escola: uma experiência interdisciplinar no Projeto SustentaCAp2030
Sustainability and Collaborative Teaching in schools: an interdisciplinary experience in the SustentaCAp2030 Project

Daniella Assemany, Jorge Felipe Marçal

Resumo


Esse estudo se encontra no âmbito de um panorama internacional de políticas públicas, estimulado para a utilização da interdisciplinaridade com alunos secundaristas. O objetivo desse artigo consiste em descrever a repercussão de uma prática pedagógica dinamizada no projeto interdisciplinar sobre sustentabilidade, da qual participaram estudantes secundaristas de uma escola pública brasileira. Para isso, foi realizada uma investigação qualitativa, de índole exploratória, com a aplicação de um inquérito por questionário para a coleta dos dados. Como aporte metodológico para o tratamento dos dados, foi utilizada a técnica da análise de conteúdo. Dos resultados, destaca-se a percepção dos estudantes acerca da situação de extrema pobreza na população brasileira, ocorrida em consequência do colonialismo, da escravidão e do racismo.

Palavras-chave: pobreza; trabalho decente; racismo; desenvolvimento sustentável; agenda 2030

 

Abstract

This study is within the scope of an international panorama of public policies, encouraged for the use of interdisciplinarity with high school students. The aim of this article is to describe the impact of a dynamic pedagogical practice in an interdisciplinary project on sustainability, whose participants were high school students from a Brazilian public school. To achieve this objective, a qualitative investigation of exploratory nature was carried out, with the application of a question form for data collection. The technique of content analysis was used as methodological support for data processing. The results show students' perception about the situation of extreme poverty in the Brazilian population, which occurs due to the history of colonialism, slavery and racism.

Keywords: poverty; decent work; racism; sustainable development; 2030 agenda


Palavras-chave


pobreza; trabalho decente; racismo; desenvolvimento sustentável; agenda 2030

Texto Completo:

PDF HTML

Referências


Almeida, S. L. (2019). As três concepções de racismo: individualista, institucional e estrutural. In: ALMEIDA, Sílvio Luiz de. Racismo estrutural. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, pp. 24-38.

Amado, J. (2013). Manual de investigação qualitativa em educação. Imprensa da Universidade de Coimbra.

Bardin, L. (2011). Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70.

Bogdan, R.& Biklen, S. (2013). Investigação Qualitativa em Educação. Porto: Porto Editora.

Carneiro, A. S. (2005). A Construção do Outro como Não-Ser como fundamento do Ser. Tese de doutoramento, Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade de São Paulo, Brasil.

Fiorentini, D. (2010). Desenvolvimento profissional e comunidades investigativas. In A. Dalben; J. Diniz; L. Leal & L. Santos (Orgs). Encontro Nacional de Didática e Prática de Ensino Convergências e Tensões no Campo da Formação e do Trabalho Docente: Políticas e Práticas Educacionais (pp. 570-590). Belo Horizonte: Autêntica.

Freitas, M., Nacarato, A., Passos, C., Fiorentini, D., Freitas, F., Rocha, I., & Miskulin, R. (2005). O desafio de ser professor de Matemática hoje no Brasil. In D. Fiorentini & A. Nacarato (Orgs). Cultura, formação e desenvolvimento profissional de professores que ensinam matemática: Investigando e teorizando a partir da prática (pp. 89-105). São Paulo: Musa.

Governo Federal – GF, Brasil. (2010). Estatuto da Igualdade Racial. Lei n. 12.288. Brasília.

Hooks, B. (2013). Ensinando a transgredir: a educação como prática da liberdade. São Paulo Martins Fontes.

Larrosa, J. (2002). Notas sobre a experiência e o saber da experiência. Revista Brasileira de Educação, vol. 19. São Paulo: ANPED, pp. 20-28.

Lopes, C. (2014). As Narrativas de Duas Professoras em seus Processos de Desenvolvimento Profissional em Educação Estatística. Bolema, São Paulo, 28(49), 841-856.

Ocampo, D. M., Santos, M. E. T. & Folmer, V. (2016). A Interdisciplinaridade no Ensino É Possível? Prós e contras na perspectiva de professores de Matemática. Bolema, 30(56), 1014-1030.

Oliveira, I. V. (2017). Escrevivências e limites da identidade na produção de intelectuais negras. Currículo sem Fronteiras, 17(3), 633-658.

Pereira, A. A. (2014). Relações étnico-raciais na história e no Brasil. In: Pereira, A. A. (Org.). Educação das relações étnico-raciais no Brasil: trabalhando com histórias e culturas africanas e afro-brasileiras nas salas de aula. 1ed.Brasília: Fundação Vale/UNESCO, v. 1, pp. 61-74.

Pérez-Gómez, A. I. (1998). Os processos de ensino e aprendizagem: análise didática das principais teorias de aprendizagem. In: Gimeno Sacristán, j.& Pérez-Gómez, A. I. (Orgs.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, pp. 27-51.

Plano Nacional de Educação – PNE. Ministério de Educação e Cultura. (2014). Lei n° 13.005, de 25 de Junho de 2014 Estabelece o Plano Nacional da Educação, com vigência de 2014 a 2024. Brasília: MEC.

Ponte, J. (2014). Formação do professor de Matemática: Perspetivas atuais. In J. Ponte (Org.). Práticas Profissionais dos Professores de Matemática (pp. 343-358). Lisboa. Edição: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa.




DOI: http://dx.doi.org/10.17346/se.vol31.447

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 License.

e-ISSN 1647-2144 | Periodicidade semestral |Creative Commons Attribution (BY-NC-SA 4.0) | ESE de Paula Frassinetti | Apoio 

Indexação: DOAJ | ERIHPLUS | Latindex catálogo 2.0MIAR |QOAM |QualisCapes | Genamics JournalSeek |InfoBase Index | REDIB | Google Scholar Metrics (GSMIndex Copernicus International|SJIF Journal Rank|OpenAire | OEIOpen Science Directory | ROAD | Crossref |Copac (Reino Unido)|Ulrich's Periodicals DirectorySUDOC (França)OAIster |RCAAP | OpenAireMir@belSherpa Romeo