Entrevistar crianças/jovens: relato de uma experiência em contexto hospitalar

Carla Hiolanda Ferreira Esteves

Resumo


O presente artigo pretende ser uma reflexão acerca de uma experiência de entrevistar crianças e jovens, entre os 5 e 14 anos, em contexto de internamento hospitalar num hospital da zona de Norte de Portugal. Estes foram inquiridos sobre a sua experiência de interação com doutores-palhaços. A par de uma abordagem teórica sobre a ética e a investigação com crianças e jovens, apresentam-se todos os cuidados éticos tidos na preparação e execução da entrevista (antes e durante a entrevista), bem como as dificuldades sentidas pela entrevistadora e que poderão ter condicionado o desenrolar das entrevistas e a recolha dos dados inerentes às mesmas. São apresentados e analisados fatores como a idade, o temperamento e o estado físico da criança e jovem. Para exemplificar, são apresentados excertos de entrevistas. Finalmente, são tecidas considerações finais, que procuram enquadrar as dificuldades referidas e validar a metodologia qualitativa que é a entrevista.


Palavras-chave


experiência; entrevistas; pediatria

Texto Completo:

PDF

Referências


Amado, J. (2013). Manual de Investigação Qualitativa em Educação. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra.

Carvalho, A. M. A., Beraldo, K. E. A., Pedrosa, M. I., & Coelho, M. T. (2004). O uso de entrevistas em estudos com crianças. Psicologia em Estudo, 9(2), 291-300.

Castelão, E., Chioléro, M., & Piot-Ziegler, C. (2006). La satisfaction à l'hôpital. Aspects émotionnels et relationneles dans des entretiens avec des enfants de six á douze ans. Bulletin de psychologie, 59(3), 271-279.

Demartini, Z. d. B. F. (2010). Diferentes infâncias, diferentes questões para a pesquisa. In A. J. M. Filho & P. D. Prado (Eds.), Das pesquisas com crianças à complexidade da infância.: Autores Associados.

Fernandes, N., & Tomás, C. (2011). Questões conceptuais, metodológicas e éticas na investigação com crianças em Portugal. Paper presented at the 10Th Conference of The European Sociological Association. http://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/15425/1/Quest%C3%B5es%20conceptuais,%20metodol%C3%B3gicas%20e%20%C3%A9ticas%20na%20investiga%C3%A7%C3%A3o%20com%20crian%C3%A7as%20em%20Portugal.pdf

Ferreira, M. (2002). "Crescer e aparecer" ou... para uma Sociologia da Infância. Educação, Sociedade e Culturas, 17, 3-12.

Gallacher, L.-A., & Gallacher, M. (2008). Methodological immaturity in childhood research? thinking through ""participatory methods". Chidhood, 15(4), 499-516.

Kaplan, H. I., Sadock, B. J., & Grebb, J. A. (1997). Compêndio de Psiquiatria. Ciências do Comportamento e Psiquiatria Clínica (7ª ed.). Porto Alegre: Artes Médicas.

Sandoval, V. M. G., Hernández, J. T., Hernández, A. P., Morfin, J. d. l. L. C., & Montoya, R. Q. (2011). Cultura hospitalaria y el proceso narrativo en el niño enfermo. Estudios sobre las Culturas Contemporâneas, XVII(33), 23-44.

Soares, N. F. (2006). A investigação participativa no grupo social da infância. Ciurrículo sem Fronteiras, 6(1), 25-40.

UNICEF. (1989). Convenção dos Direitos da Criança.




DOI: http://dx.doi.org/10.17346/se.vol19.84

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 License.

e-ISSN 1647-2144 | Periodicidade semestral |Creative Commons Attribution (BY-NC-SA 4.0) | ESE de Paula Frassinetti | Apoio 

Indexação: DOAJ | ERIH PLUS | Latindex  | MIAR |QOAM | QualisCapes | Genamics JournalSeek |InfoBase Index | REDIB | Google Scholar Metrics (GSMICI Journals Master List database|SJIF Journal Rank|OpenAire |Organización de Estados Iberoamericanos para la Educación, la Ciencia y la Cultura (OEI)